Designer Zone - Brasil Designer Zone - Inglaterra 

 siga-nos  Faça parte do nosso Ciclo Google + Curta nossa pagina no Facebook Siga nosso perfil no Twitter Nos adicione no Linkedin 

Acesso à rede no Brasil cresce 9,6% e chega a 73,9 milhões de internautas

Acesso à rede no Brasil cresce 9,6% e chega a 73,9 milhões de internautas

Crescimento foi medido pelo Ibope Nielsen no 4º trimestre de 2010.
Alta do acesso residencial e no trabalho foi ainda maior, de quase 20%.

acesso_a_internet_aumentaO número de pessoas com acesso à internet no Brasil atingiu 73,9 milhões no quarto trimestre de 2010, segundo pesquisa do Ibope Nielsen Online divulgada nesta sexta-feira (18). O número, que considera todo tipo de acesso, seja residencial, no trabalho, em escolas ou em lan houses,  representa um crescimento de 9,6% em um ano: o país tinha 67,5 milhões de internautas no final de 2009.

O acesso à internet no trabalho e em domicílios teve crescimento ainda maior, de acordo com o Ibope, que utilizou números do mês de fevereiro de 2011 e de 2010 para a comparação separada por locais de conexão.

O total de pessoas com conexão em pelo menos um desses dois ambientes chegou a 56 milhões em fevereiro de 2011, o que significou um crescimento de 19,2% sobre os 47 milhões do mesmo mês do ano anterior. O total de pessoas que moram em domicílios com acesso à internet cresceu 24% nesse período e chegou a 52,8 milhões, segundo o Ibope.

Das 56 milhões de pessoas que têm acesso à internet no trabalho ou em residências, 41,4 milhões foram usuárias ativas em fevereiro, crescimento de 12,7% na comparação com os 36,7 milhões de fevereiro de 2010.

Brasileiro cofundador do Facebook põe mais de US$ 3 milhões em startup

Brasileiro cofundador do Facebook põe mais de US$ 3 milhões em startup

Eduardo Saverin fará parte da diretoria da 'Jumio'.
Empresa oferece pagamentos pela internet e celular.

eduardo_saverinO brasileiro Eduardo Saverin, cofundador do Facebook, investiu mais de US$ 3 milhões na Jumio, uma empresa de soluções para pagamentos pela internet e celular. De acordo com o site “TechCrunch”, a Jumio levantou US$ 6,5 milhões com um grupo de investidores privados. O site afirma que o brasileiro teria investido mais da metade desse valor.

O empresário de 28 anos também fará parte da diretoria da Jumio, que conta com executivos vindos do Google, Amazon e Nasa. Os serviços da companhia devem ser lançados em dois meses.

O brasileiro tem passado a maior parte do tempo em Cingapura para preparar a chegada do novo negócio no mercado asiático. “Eu sou bastante exigente. Porém, a última vez que eu vi uma ideia tão boa foi o Facebook”, afirmou.

Saverin também investiu, recentemente, no sistema de buscas “Qwiki”, ganhador do “TechCrunch Disrupt”, evento que apresenta inovações tecnológicas.

Componentes fabricados no Japão podem afetar produção do iPad 2

Componentes fabricados no Japão podem afetar produção do iPad 2

Empresas japonesas fornecem a bateria e a bússola do tablet.
Terremoto pode impactar na entrega desses componentes.

stevejobspronta_5O terremoto que atingiu o Japão na última semana está ameaçando o fornecimento de componentes do iPad 2, dias antes do seu lançamento em outros países.

Uma análise feita na nova versão do tablet, que é montado na China, descobriu que cinco partes fundamentais do aparelho são adquiridas do Japão, incluindo a sua bateria e a bússola eletrônica. Conforme o site “The Telegraph”, o vidro da nova tela também é fornecido por um fabricante japonês.

Fábricas em todo o Japão interromperam suas operações após serem atingidas por cortes de energia. De acordo com o instituto de pesquisa “IHS iSuppli”, seria difícil para a Apple encontrar fornecedores alternativos para alguns componentes do iPad 2.

“A bússola eletrônica do iPad 2 trabalha em conjunto com o acelerômetro e o giroscópio do tablet. Isso torna impossível simplesmente substituir um fabricante de bússola por outro”, afirmou o analista Jérémie Bouchaud.

A bateria do dispositivo, em grande parte responsável pela sua finura em comparação com a primeira versão, é também fabricada por uma empresa japonesa, que utiliza técnicas avançadas que companhias de fora do Japão podem não ser capazes de replicar, afirmou a “IHS iSuppli”.

“Embora esses fornecedores informaram que suas instalações não foram danificadas, a entrega desses componentes pode ser impactada”, completou.

Lançada nas lojas dos Estados Unidos em 11 de março, a nova versão do tablet da Apple começará a chegar a outros 26 países no próximo dia 25.

iPad 2 é mais rápido, mais fino e com duas câmeras

iPad 2 é mais rápido, mais fino e com duas câmeras

Steve Jobs apresentou a nova versão do produto - uma resposta da Apple a invasão de Tablets no mercado.

Uma prancheta digital - com tela sensível ao toque - é o brinquedinho eletrônico mais desejado no momento. O da Apple - lançado no ano passado - já ganhou uma nova versão - o iPad 2. Muito mais leve e mais rápido que o original, mais fino que um iPhone, e com duas câmeras. Mas a grande surpresa do dia ficou por conta de Steve Jobs - que está de licença médica por causa de um câncer avançado. Ele reapareceu para apresentar o novo produto - uma resposta da Apple a invasão de Tablets no mercado. Até o fim de 2010 eram 30 modelos diferentes à venda. Neste ano serão 102 modelos - entre os que estão em desenvolvimento e os prontos para o lançamento. A previsão é que em 2011 a venda de Tablets triplique. A Apple navega com tranquilidade quase sozinha nesse mercado. No ano passado, respondeu por 85% das vendas, mas vem perdendo espaço com a chegada de outros competidores. Os principais concorrentes são o Galaxy, da Samsung, e o Xoom, da Motorola. O Optimus, da LG, e o Playbook da Research in Motion, serão lançados nos próximos meses. Muitos analistas afirmam que os Tablets vão tomar o lugar dos computadores, principalmente dentro das empresas. Uma ideia bem diferente da proposta inicial que era usar nos momentos de lazer, no sofá, para ler um livro, fazer uma consulta. Nos Estados Unidos, as companhias mais antenadas, já estão testando esta substituição. Oitenta das cem maiores empresas americanas já deram iPads para seus funcionários. Até onde essa invasão vai chegar ninguém sabe. Mas com certeza trabalhar ficará bem mais divertido.